Make your own free website on Tripod.com
Américo Borges  

Ana-Abel Paúl


Ana-Abel Paúl é pseudónimo literário de Maria das Dores Teixeira dos Santos Pacheco, nascida em Cabeceiras de Basto. No Primeiro de Janeiro colaborou com o nome de Brites de Brito. No Jornal de Notícias, com o nome de Patrícia Pacheco. E no Comércio do Porto, com o de Anabel. Para evitar confusões, passou, finalmente, a usar: Ana-Abel Paúl. Em 1960 editou o seu primeiro livro de poemas, «Pedaços de Alma», incentivada por família e gente amiga. Em anos seguintes publicou outros volumes poéticos, bem aceites pela crítica especializada. Em 1970 Anabel Paúl entrou para o Jornal «O Comércio do Porto» onde passou a dirigir a "Página Feminina" dominical e a colaborar com artigos de índole cívica. Entretanto a sua colaboração cultural foi seguindo por vários jornais e revistas. Recebeu prémios de poesia e jornalismo. Relacionada com poetas e escritores de várias nacionalidades, incluindo o Brasil, país que visitou por várias vezes, foi depois nomeada Delegada em Portugal do Instituto Cultural do Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul, o qual desenvolveu o conhecimento da cultura tradicional portuguesa nesse estado brasileiro. Entrou em várias Antologias de Poesia Luso-Brasileira. Exerceu o cargo de Directora Adjunta da Revista «Portugal d'Aquem e d'Além», que nos seus últimos cinco números foi editada em Brasília. Por toda esta eficiente colaboração cultural Luso-Brasileira, em 1992, foi concedida à escritora, pela Ordem Internacional das Ciências e Letras de Brasília, a Laúrea de Comunicação Social de honra ao mérito da Cruz de Igualdade, Liberdade, Fraternidade e Unversidade, no grau de Comendador, cujas insígnias lhe foram impostas em Lisboa pelo Comendador Carlos Alberto Cóias, Director da Revista «Portugal d'Aquem e d'Além», onde Ana-Abel Paúl colaborou durante vinte anos. Colaborou na Imprensa diária e regional: «O Comércio do Porto», «O Primeiro de Janeiro», «Jornal de Notícias» (3 anos), «Época» (Lisboa), «Notícias de Guimarães», «Comércio de Guimarães», «Jornal de Cabeceiras» (sua terra Natal), «Ecos de Basto», «Ecos do Funchal», e outros. Tem poesias traduzidas para o idioma Francês e Castelhano, para além das inúmeras publicações no Brasil. Tem sido alvo de homenagens nestes dois países, por parte dos seus inúmeros amigos e artistas portuenses, brasileiros e conterrâneos. Recebeu a Medalha de Honra no 2º Encontro Nacional de Poetas, promovido pelo jornal «Poetas e Trovadores» em Guimarães. Faz parte da "Forêt des Mille Poètes" (Vesdun) - Siteº: 2 - Chêne nº 115 - conforme "Carte de Compagnom", assinada pelo Presidente e pelo Secretário. Possui os seguintes diplomas : - Supremo Conselho Internacional de Brasília da Ordem das Ciências e Cultura; - Mérito Cultural do Instituto Brasileiro de Antropologia da Amazónia (Manaus); - Sócio-correspondente da Academia de Letras dos Municípios do Rio Grande do Sul; - Sócio-fundador da Academia de História do Amazonas.